Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Pai da Matilde

Sou o pai da Matilde e ser o pai da Matilde é tudo o que quero ser.

O Pai da Matilde

Sou o pai da Matilde e ser o pai da Matilde é tudo o que quero ser.

13
Dez16

recordações de uma fofinha- parte 2


O Pai da Matilde

DSC05217-2.jpg

 

Há uma história que ainda hoje nos rimos quando a contamos: o teu avô sempre te apertou muito (pudera, tu és tão fofinha!) e tu ouvias volta e meia eu e a tua mamã a chamá-lo “chato”, mas foste tu aos 12 meses, enquanto eras pressionada para dar mimos e levar mimos do teu avô, que lhe chamaste “chato” em alto e bom som, tão pequenina que eras, fartámo-nos de rir e ainda nos rimos com esta história.


Aos 15 meses já dizias palavras como: bom dia; boa tarde; amo-te tanto, tanto, tanto; boa noite; tenho saudades; sonha comigo, e fazias-te entender muito bem com o que querias dizer.


Sempre foste de uma vivacidade sem limites e uma criança muito fácil de lidar e muito amorosa e ternurenta, continuas a adorar animais de todos os tipos e feitios, sei que um dia vou ter que ceder e dar-te um cão ou um gato, porque o cerco aperta e cada vez mais insistentemente me pedes um animal de estimação.


No dia 12 de abril de 2014, tinhas tu 17 meses, contaste quase na perfeição até 10. Por essa altura tinhas também a mania de dizer: 1, 2, 3 e ao 3º número punhas-te a correr à maluca. Começaste (sem que ninguém tivesse insistido para que aprendesses) a contar até 10 sendo que, inicialmente, quando chegavas ao 10 dizias 30 porque quando te dávamos a medicação quando ficavas doente tinhas que a inalar durante 30 segundos e nós no final gritávamos sempre o número 30 assinalando o fim da mesma.


Aos 18 meses, e ao contrário de até então, às vezes tinhas um bocadinho de vergonha quando estavas ao pé de pessoas que não conhecias, mas era só inicialmente e foi durante um curto período de tempo.


Com esta idade (18 meses) começaste a contar até 10 em inglês, cantas as músicas todas de cor, já sabes as que gostas e as que não gostas, pedes a música que te apetece ao deitar e escolhes as músicas que preferes do Panda. A música é indiscutivelmente uma coisa que adoras, que está em ti desde bebé e que continua a estar bem presente. Estás sempre a cantar e a dançar, acordas a cantar e deitas-te a cantar, ainda ontem me pediste - naquele nosso momento em que estamos os dois antes de te deitares e depois de a tua mamã te contar a história (às vezes trocamos e sou eu que conto a história e a tua mãe adormece-te) - para te cantar as músicas que te cantava quando eras bebé, fartas-te de rir e cantas todas comigo, sem exceção.


És a luz que ilumina as nossas vidas todos os dias.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D